quinta-feira, 18 de julho de 2013

GOVERNO FEDERAL, POLÍCIA MILITAR, OAB-RJ E ANISTIA INTERNACIONAL OMITEM CRIMES DA PM E POPULAÇÃO SE REVOLTA.

No que deveria ter sido uma reunião para avaliar os excessos da PM, os crimes da corporação acabaram sendo acobertados. Quanto a duas tentativas de assassinato ocorridas na ALERJ, nada se concluiu, quanto menos se mencionou. Nessa ocasião, os civis Bruno Alves de Souza e Cleberson de Oliveira foram atingidos pela PM com projéteis letais, e sofreram graves ferimentos em virtude dessa tentativa de assassinato em frente a Assembléia Legislativa. Apesar das evidências abundantes dessa cena trágica, as autoridades responsáveis por apurar crimes desse calibre acharam por bem recorrer às falas costumeiras sobre os excessos habituais e lastimáveis de uma polícia por demais habituada a esse tipo de episódio. Mas a FIST, por contraste, já está patrocinando juridicamente o Bruno dentre as vítimas desse crime acintoso. Essa está longe de ser a única brutalidade cometidada Polícia Militar nesses últimos dias de manifestações da sociedade civil do Rio de Janeiro. A poucos dias atrás a PM sumiu com um cidadão da Rocinha de 43 anos chamado Amarildo de Souza, carinhosamente conhecido como "Boi". Se tudo isso fosse pouco, a Polícia Militar optou por atirar a esmo em quase todos os locais de manifestação, atacando até mesmo os hospitais que atendiam os feridos.


Essa reunião que concedeu algumas meias verdades ao público afim de salvaguardar algumas mentiras inteiras foi orquestrada pelo comandante da Polícia Militar coronel Erir Ribeiro Costa Filho; e o corregedor da PM, coronel Waldir Soares e contou com a presença de Átila Roque, diretor-executivo da Anistia Internacional Brasil, Marcelo Chalreo, integrante da Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ, e Pedro Strozenberg, representante da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, além de representantes de outros órgãos.

Diante da sinfonia de hipocrisia dos coronéis, os representantes das entidades interessadas em Direitos Humanos nada puderam ou souberam fazer para descascar essa couraça de omissões tão recorrentes no rol de perversidades do Estado Fluminense. Mas a população por sua vez, exausta de tantas atrocidades maquiadas por essas pálidas tentativas de mea culpa reagiu a sua maneira, lançando mão das formas de protesto ao seu alcance.

Não contente em praticar seu pacote cotidiano de maldades contra o povo sofrido deste Estado, o Governo ainda tem o desplante de infiltrar as manifestações espontâneas com a mais sórdida escória de agentes provocadores, recrutados das fileiras de P2 ,para praticar atos covardes de depredação. Um dos episódios mais emblemáticos dessa falcatrua foi a destruição das vidraças da Igreja do Carmo (apresentada pela Polícia como se fosse a ALERJ). Esse incidente foi falsamente atribuido pelos porta-vozes da mentira estatal a Arthur dos Anjos Nunes, integrante da FIST. A necessidade de satanizar Arthur era tanta que embora a polícia tivesse apresentado o responsável como negro, Arthur teve sua prisão pelo incidente decretada--apesar de ser branco.A intenção dessas operações de bandeira falsa é criminalizar os movimentos sociais na tentativa de proteger o governo de sua responsabilidade em atender à cidadania em marcha. O resultado dessas manobras perversas é a demonização da democracia participativa e a descaracterização do Estado Democrático de Direito, enredado cada vez mais por governos opacos, impenetráveis pela população. A única verdade que prevalece é aquela decretada pela ditadura do Capital.

Abaixo seguem trechos da imprensa sobre a violência policial.


"RIO - Dois dos três baleados durante o confronto entre um grupo de manifestantes e policiais no fim da noite da segunda-feira, em frente ao prédio da Alerj, permanecem internados.

"- Não sabia nem que era uma bala, achei que tinha sido atingido por uma pedra. Depois é que os amigos disseram que foi bala de verdade e me levaram para o hospital. Arma de fogo, só vi nas mãos da polícia, que está despreparada para conter manifestações.""

© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
http://oglobo.globo.com/rio/dois-baleados-durante-quebra-quebra-na-alerj-seguem-internados-8725916


"No fim da tarde, moradores da comunidade da Rocinha iniciaram um protesto próximo ao túnel Zuzu Angel. A manifestação é motivada devido do suposto desaparecimento de um morador da favela identificado como Amarildo de Souza, conhecido como "Boi", de 43 anos. A manifestação foi convocada através de uma rede social indicando como ponto de encontro a rua 2, a partir das 16h.

Amarildo foi levado por policiais da UPP da Rocinha por volta das 8h do último domingo (22) para averiguação e, desde então, não teria voltado para casa. Parentes já teriam procurado o homem em hospitais, delegacias e no instituto médico-legal, sem sucesso."

http://www.minaspirotecnica.com.br/index.php/noticias/notiscias-gerais/56301-sentido-zona-oeste-da-autoestrada-lagoa-barra-%C3%A9-parcialmente-liberado



ABAIXO A DITADURA DO CAPITAL!

NÃO ÀS REMOÇÕES E DESPEJOS!

NÃO AOS LEILÕES DE PETRÓLEO E GÁS!

DINHEIRO DO PETRÓLEO PARA MORADIA E BOTIJÃO DE GÁS A UM REAL!